domingo, 13 de novembro de 2016

Lunáticos Malditos!

As portas são arrombadas por um lobo descomunal. Que invade a sala do rei como se fosse seu próprio quintal. Sua força descomunal não é párea para os sanguessugas, que tentam em vão detê-lo em sua caçada destrutiva. O rei foge por uma passagem atrás do trono, para uma sala blindada na tentativa de salvar o que resta da sua monarquia. No pequeno quarto onde apenas resta meia dúzia de leais servidores, um deles opera um computador para ver onde houve uma falha de segurança.
 - Como esses malditos acharam nosso covil?
- Não sei meu senhor, estamos procurando respostas, no que restou do nosso sistema de controle interno.
 - Quem trouxe esse maldito cão sarnento aqui pagará com sua maldita alma!
 - Estão quebrando a porta, meu senhor!      
           
 A porta de aço é golpeada com uma força descomunal, parece que um caminhão esta batendo nela constantemente.
- Procura essa merda rápido, para sairmos daqui seu filho da puta!
 - Ninguém sai daqui até que me deem uma resposta!
- Sim meu senhor é que são muitos, não temos tempo para isso!
- Vocês podem escolher ir embora agora e morrer pelas minhas mãos ou esperar um pouco e sair vivos.
 - Claro meu senhor!
 O silêncio domina a sala por vários minutos. O único som que se escuta é de aço sendo rasgado e de uma matilha enlouquecida para invadir o covil dos vampiros.
 - Achei meu senhor.
- Quem foi o filho da puta que deixou eles entrarem?
 Ao fim dessas palavras o operador do computador da play no vídeo de segurança. A imagem mostra um lunático entrando pela porta dos fundos cantarolando.
- Sempre quis um cãozinho de estimação, lalalalalala!! Para tomar conta do meu bom senhor, lalalalala, vem amiguinho vamos conhecer o dono da noite, llalalalala. E logo atrás uma horda de homens transformando-se em lobos e atacando todos. Ao fim do vídeo a porta é destroçada e um bando de lobos invade o minúsculo quarto matando todos em segundos.
E de fundo se escuta:

 - Cãozinho mau, muito mau, fez muita bagunça papai não gosta de bagunça.